Prefeitura de Dourados
Dirio Oficial - Prefeitura de Dourados

Edição 4412 – 14/03/2017

download do arquivo

 

ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO OFICIAL DE DOURADOS FUNDADO EM 1999
ANO XIX Nº 4.412 12 PÁGINAS
Prefeitura Municipal de Dourados – Mato Grosso do Sul
Rua Coronel Ponciano, 1.700
Parque dos Jequitibás – CEP.: 79.839-900
Fone: (67) 3411-7652 / 3411-7626
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E IMPRENSA
E-mail: diariooficial@dourados.ms.gov.br
Visite o Diário Oficial na Internet:

http://www.dourados.ms.gov.br

LEIS
DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
PORTARIA Nº 030/2017/ADM/PREVID
ANTONIO MARCOS MARQUES
Diretor Presidente
PORTARIA Nº 031/2017/ADM/PREVID
ANTONIO MARCOS MARQUES
Diretor Presidente
“Designa servidora para responder pelo setor de contabilidade do PreviD, e dá
outras providências.”
“Designa servidora para responder pelo setor de contabilidade do PreviD, e dá
outras providências.”
O DIRETOR PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE DOURADOS – PREVID, no uso das
atribuições conferidas peloArt. 35, § 12 da Lei Municipal Nº 108/2006, de 27/12/2006
e alterações posteriores.
RESOLVE:
Art. 1º – Fica designada, para o exercício 2016, a servidoraANDREALONDERO
BONATTO, matrícula funcional nº 502026-4, Contadora, como responsável técnica
do setor de Contabilidade, no âmbito do PREVID.
Art. 2º – Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação, com efeitos
retroativos a 1º de janeiro de 2016, revogadas as disposiçõesemcontrário.
Dourados/MS, 13 de março de 2017.
O DIRETOR PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL
DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE DOURADOS – PREVID, no uso das
atribuições conferidas peloArt. 35, § 12 da Lei Municipal Nº 108/2006, de 27/12/2006
e alterações posteriores.
RESOLVE:
Art. 1º – Fica designada, para o exercício 2017, a servidora MAIQUELLY DE
OLIVEIRADIAS PIVETTA, matrícula funcional nº 3, Contadora, como responsável
técnica do setor de Contabilidade, no âmbito do PREVID.
Art. 2º – Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação, com efeitos
retroativos a 1º de janeiro de 2017, revogadas as disposiçõesemcontrário.
Dourados/MS, 13 de março de 2017.
Prefeita ……………………………………………………………………………………………….Délia Godoy Razuk ……………………………………………………3411-7664
Vice-Prefeito ………………………………………………………………………………………..Marisvaldo Zeuli ………………………………………………………..3411-7665
Agência Municipal de Transportes e Trânsito de Dourados ……………………….Carlos Fábio Selhorst ………………………………………………..3424-2005
Assessoria de Comunicação Social e Imprensa………………………………………..Elizabeth Rocha Salomão…………………………………………..3411-7626
Chefe de Gabinete ………………………………………………………………………………..Linda Darle Pacheco Valente………………………………………3411-7664
Fundação de Esportes de Dourados ……………………………………………………….Janio Cesar da Silva Amaro………………………………………..3411-7702
Fundação Municipal de Saúde e Administração Hospitalar de Dourados ……..Roberto Djalma Barros……………………………………………….3410-3000
Fundação de Serviços de Saúde de Dourados……………………………………………………………………………………………………………………………3411-7731
Guarda Municipal ………………………………………………………………………………….Silvio Reginaldo Peres Costa ……………………………………..3424-2309
Instituto do Meio Ambiente de Dourados ………………………………………………….Fabio Luis da Silva ……………………………………………………3428-4970
Instituto de Previdência Social dos Serv. do Município de Dourados – Previd..Antonio Marcos Marques…………………………………………….3427-4040
Procuradoria Geral do Município …………………………………………………………….Lourdes Peres Benaduce……………………………………………3411-7761
Secretaria Municipal de Administração …………………………………………………….Denize Portolann de Moura Martins……………………………..3411-7105
Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária………………Landmark Ferreira Rios ……………………………………………..3411-7299
Secretaria Municipal de Assistência Social……………………………………………….Ledi Ferla …………………………………………………………………3411-7710
Secretaria Municipal de Cultura ………………………………………………………………Gil Esper Medeiros…………………………………………………….3411-7709
Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável ……………..Rose Ane Vieira ………………………………………………………..3411-7104
Secretaria Municipal de Educação ………………………………………………………….Audrey da Silva Milan Conti ………………………………………..3411-7158
Secretaria Municipal de Fazenda…………………………………………………………….João Fava Neto…………………………………………………………3411-7722
Secretaria Municipal de Governo…………………………………………………………….Raufi Antonio Jaccoud Marques ………………………………….3411-7672
Secretaria Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento …………………………José Elias Moreira……………………………………………………..3411-7788
Secretaria Municipal de Planejamento ……………………………………………………. ………………………………………………….3411-7112
Secretaria Municipal de Saúde ……………………………………………………………….Renato Oliveira Garcez Vidigal ……………………………………3410-5500
Secretaria Municipal de Serviços Urbanos ……………………………………………….Joaquim Soares ………………………………………………………..3424-3358
Agência Municipal de Habitação e Interesse Social……………………………………Sérgio Henrique Pereira Martins De Araújo……………………3411-7745
.
Tahan Sales Mustafa
RESOLUÇÃO/SEMS Nº. 13, DE 03 DE MARÇO DE 2017.
Renato Oliveira Garcez Vidigal
Secretário Municipal de Saúde
Implantação e Implementação do Manual de Procedimento Operacional (POP) do
Serviço de limpeza das Unidades Básicas de Saúde do Departamento de Atenção
Básica.
O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE DE DOURADOS, no uso das
atribuições que lhe conferem o artigo 23, VIII e 46, II da Lei Complementar Municipal
nº. 138/2009 e o artigo 75 da Lei Orgânica do Município, considerando as
necessidades dessa Secretaria,
RESOLVE:
Art. 1º. Implantar e implementar, através do Departamento de Atenção Básica, a I
Edição do Manual de Protocolo Operacional Padrão da Equipe de Limpeza nas
Unidades Básicas de Saúde.
Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a
partir de 07/03/2017.
Art. 3º. Ficam revogadas as disposiçõesemcontrário.
Dourados, MS, 07 de Março de 2017.
RESOLUÇÕES
LEI N° 4.085, DE 09 DE MARÇO DE 2017.
Délia Godoy Razuk
Prefeita Municipal
Lourdes Peres Benaduce
Procuradora Geral do Município
“Altera o §1º do art. 6º da Lei nº 2822 de 26 de dezembro de 2005, que autoriza o
Poder Executivo a instituir nos locais de estacionamento denominados “zona azul”,
sistema de pagamento do preço público com a utilização de parquímetros
eletrônicos multi vagas, e dá outras providências.”
O Prefeito Municipal de Dourados, Estado de Mato Grosso do Sul, faz saber que a
Câmara Municipal aprovou e ele sancionou a seguinte lei:
Art. 1º. O §1º do Art. 6º da Lei n º 2822 de 26 de dezembro de 2005, passa a viger
com a seguinte redação:
“Art. 6º …
§ 1° – Fica expressamente proibido o estacionamento de motocicletas fora da área
destinada às mesmas e os veículos que transportam pessoas com deficiência terão a
reserva de vaga coincidindo com o local da acessibilidade (rebaixamento)”.
Art. 2º. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições
emcontrário. .
Dourados (MS), 09 de março de 2017.
PORTARIAS
02 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
RESOLUÇÕES
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412
TERMO DE HOMOLOGAÇÃO
PREGÃO PRESENCIAL
EDITAL Nº 049/2016
Délia Godoy Razuk
Prefeita
A Prefeita Municipal de Dourados, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso das
atribuições que lhe são conferidas no inciso VI, do art. 43, da Lei Federal n° 8.666/93 e
inciso XXII, do art. 4º, da Lei Federal 10.520/02, processado o Pregão Presencial em
epígrafe, dentro das normas da legislação em vigor e após as devidas informações
fornecidas pelo Pregoeiro, bem como a análise pela Procuradoria Geral do Município
daAta da Sessão e demais documentos que compõe o Processo n° 266/2016/DL/PMD,
cujo objeto trata de AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS, APARELHOS E
MATERIAL HOSPITALAR, OBJETIVANDO ATENDER AATENÇÃO BÁSICA,
UNIDADES ESPECIALIZADAS E O HOSPITAL DA VIDA, resolve
HOMOLOGAR o processo licitatório, para que dele provenham seus efeitos legais,
em favor das proponentes conforme segue: VENCEDORAS E ADJUDICATÁRIAS
AS PROPONENTES: COMERCIAL T&C LTDA EPP; nos itens 09, 12 e 65, pelo
valor global de R$ 38.117,00 (trinta e oito mil cento e dezessete reais);V.S. COSTA&
CIA LTDA EPP; nos itens 04, 10, 13, 59 e 88, pelo valor global de R$ 43.317,00
(quarenta e três mil trezentos e dezessete reais); LINDALVA MARTINS DOS
SANTOS & CIALTDA; nos itens 67 e 86, pelo valor global de R$ 7.290,00 (sete mil
duzentos e noventa reais); MALTEC INDUSTRIA E COMERC. DE MAQUINAS
LTDA; no item 60, pelo valor global de R$ 22.399,00 (vinte e dois mil trezentos e
noventa e nove reais); MAGNA MÉDICA LTDA-EPP; nos itens 63 e 69, pelo valor
global de R$ 184.780,00 (cento e oitenta e quatro mil setecentos e oitenta reais);
CELERA TECNOLOGIA EM EQUIPAMENTOS; no item 39, pelo valor global de
R$ 73.500,00 (setenta e três mil e quinhentos reais); POLLO HOSPITALAR LTDAEPP;
nos itens 05, 19, 28, 43, 73 e 81, pelo valor global de R$ 75.862,00 (setenta e
cinco mil e oitocentos e sessenta e dois reais); ANDES COMERCIAL LTDA; nos
itens 32 e 78, R$ 57.230,00 (cinquenta e sete mil duzentos e trinta reais);
HOUSETECH INFORMÁTICA LTDA ME, R$ 57.230,00 (cinquenta e sete mil
duzentos e trinta reais); nos itens 21 e 53, R$ 149.574,00 (cento e quarenta e nove mil
quinhentos e setenta e quatro reais); JARAGUÁ MERCANTIL LTDAME; nos itens
02, 33, 57 e 83, R$ 224.611,00 (duzentos e vinte e quatro mil seiscentos e onze reais);
CAPILÉ COMÉRCIO E TECNOLOGIA EIRELI EPP; nos itens 08, 34, 35 e 55, R$
70.332,00 (setenta mil trezentos e trinta e dois reais); HOSPITRÔNICA COM. DE
EQUIP. MÉD. HOSP.; nos itens 11, 14, 70, 75, 77 e 84, R$ 233.055,00 (duzentos e
trinta e três mil e cinquenta e cinco reais);DUBOMDISTR.DEPROD.MED.HOSP.
EIRELI; no item 64, R$ 180,00 (cento e oitenta reais); COMERCIAL GALIPHE
LTDAME; nos itens 20, 22 e 51, R$ 18.976,00 (dezoito mil novecentos e setenta e seis
reais); CIRUMED COMERCIO LTDA; nos itens 41, 52, 66 e 87, R$ 79.620,00
(setenta e nove mil seiscentos e vinte reais); WEM EQUIPAMENTOS
ELETRÔNICOS LTDA, no item 18, R$ 136.500,00 (cento e trinta e seis mil e
quinhentos reais);INSTRAMEDIND.MEDHOSPITALARLTDA; nos itens 26 e 37,
R$ 44.960,00 (quarenta e quatro mil novecentos e sessenta reais).
Dourados (MS), 01 de Março de 2017.
EXTRATOS
EXTRATO DO CONTRATO Nº 064/2017/DL/PMD
EXTRATO DO CONTRATO Nº 061/2017/DL/PMD
EXTRATO DO CONTRATO Nº 055/2017/DL/PMD
PARTES:
Município de Dourados
Comercial Cirúrgica Rioclarense Ltda.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
2097. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica Não Pactuados
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALOR DO CONTRATO: R$ 104.664,15 (cento e quatro mil seiscentos e
sessenta e quatro reais e quinze centavos)
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 13 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PARTES:
Município de Dourados
Cristália – Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
2097. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica Não Pactuados
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALOR DO CONTRATO: R$ 23.349,00 (vinte e três mil trezentos e quarenta e
nove reais).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 13 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PARTES:
Município de Dourados
Dimaster – Comércio de Produtos Hospitalares Ltda.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALOR DO CONTRATO: R$ 47.478,00 (quarenta e sete mil quatrocentos e
setenta e oito reais).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 01 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
Resolução nº. Cd/01/093/17/SEMAD.
Denize Portolann de Moura Martins
Secretária Municipal de Administração
Anexo da Resolução nº.Cd/01/093/17/SEMAD
Matrícula Servidor Origem Destino
Denize Portolann de Moura Martins, Secretária Municipal de Administração, no
uso de suas atribuições que lhe são conferidas pelos incisos II e IV, do artigo 75, da Lei
Orgânica do Município de Dourados…
RESOLVE:
CEDER, os (as) Servidores (as) Públicos (as) Municipais requisitados, conforme
relação em anexo, para prestar seus serviços profissionais junto ao Cartório Eleitoral
da 43ª Zona, com ônus para a origem, pelo período de 01.01.2017 a 31.12.2017, em
conformidade com o Ofício nº 031/2017/DRH/SEMAD.
Registre-se.
Publique-se.
Cumpra-se.
Ao Departamento de Recursos Humanos, para as providências necessárias aos
assentamentos funcionais.
Secretaria Municipal de Administração, aos vinte (20) dias do mês de janeiro do
ano de dois mil e dezessete (2017).
21931-1 BEATRIZDASILVAVIEGASPAES SEMAD TRE
401-1 CELSOMORAISMARTINS SEMAD TRE
LICITAÇÕES
03
EXTRATOS
EXTRATO DO CONTRATO Nº 058/2017/DL/PMD
EXTRATO DO CONTRATO Nº 062/2017/DL/PMD
EXTRATO DO CONTRATO Nº 056/2017/DL/PMD
EXTRATO DO CONTRATO Nº 059/2017/DL/PMD
EXTRATO DO CONTRATO Nº 070/2017/DL/PMD
EXTRATO DE DESIGNAÇÃO DE FISCAL – CONTRATO Nº
098/2017/DL/PMD.
PARTES:
Município de Dourados
Farmace Indústria Quimico Farmacêutica Cearense Ltda.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALOR DO CONTRATO: R$ 172.147,20 (cento e setenta e dois mil cento e
quarenta e sete reais e vinte centavos).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 01 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PARTES:
Município de Dourados
Fresenius Kabi Brasil Ltda.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALORDOCONTRATO:R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 01 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PARTES:
Município de Dourados
Geolab Indústria Farmacêutica S/A.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALORDOCONTRATO:R$ 80.810,00 (oitenta mil oitocentos e dez reais).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 01 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PARTES:
Município de Dourados
Laboratórios B. Braun S/A.
PROCESSO: Pregão Eletrônico nº 002/2016.
OBJETO: refere-se à aquisição de medicamentos, objetivando atender demanda
da Secretaria Municipal de Saúde.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
12.00. – Secretaria Municipal de Saúde
12.02. – Fundo Municipal de Saúde
10.303.16. –Assistência Farmacêutica
2096. – Manutenção daAssistência Farmacêutica Básica – Pactuados CIB
33.90.32.00 – Material de Distribuição Gratuita
VIGÊNCIA CONTRATUAL: 10 (dez) meses, contados a partir da data de
assinatura do Contrato.
VALOR DO CONTRATO: R$ 64.584,40 (sessenta e quatro mil quinhentos e
oitenta e quatro reias e quarenta centavos).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Eduardo Menezes Correia
DATADEASSINATURA: 13 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PARTES:
Município de Dourados
Emmanuel Marinho do Nascimento Filho – ME.
PROCESSO: Convite n° 050/2016.
OBJETO: aquisição de material didático (CD encantares e livro caixa das delícias),
objetivando atender os Centros de Educação Infantil Municipais.
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei n. º 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DOTAÇÃOORÇAMENTARIA:
13.00. – Secretaria Municipal de Educação
13.01. – Secretaria Municipal de Educação
12.361.104. – Programa deAprimoramento e Oferta de Ensino de Qualidade
2122. – Salário Educação
33.90.30.00 – Material de Consumo
33.90.30.08 – Material Didático, Educativo
VIGÊNCIACONTRATUAL: 180 (cento e oitenta) dias, contados a partir da data
de assinatura do Contrato.
VALORDOCONTRATO:R$ 8.200,00 (oito mil e duzentos reais).
GESTOREFISCALDOCONTRATO: Danyele Ferreira Simões
DATADEASSINATURA: 07 de Março de 2017.
Secretaria Municipal de Fazenda.
PROCESSO: Dispensa de Licitação nº 006/2017.
OBJETO: O Secretário Municipal de Planejamento Tahan Sales Mustafa, de
acordo com determinação legal do Art. 67 da Lei Federal nº 8.666/93 e alterações
posteriores, DESIGNA como Representante da Administração nomeado para
acompanhar e fiscalizar o contrato acima e a obra/serviço de “CONTRATAÇÃO
EMERGENCIAL DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM ENGENHARIA PARAA
EXECUÇÃO DE OBRAS DE RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE VIAS
URBANAS (TAPA-BURACO OU RECOMPOSIÇÃO DO PAVIMENTO,
REMENDO PROFUNDO E RECAPEAMENTO ASFÁLTICO), EM DIVERSAS
RUAS E AVENIDAS DA CIDADE E DOS DISTRITOS DE DOURADOS/MS” o
servidor abaixo:
Fiscal Nomeado: FABRÍCIOIGORTONOSSU
Cargo/Função:GERENTEDENÚCLEO
Registro Profissional:CREANº. 60448/D
FUNDAMENTAÇÃOLEGAL:
Lei nº 8.666/93 eAlterações Posteriores.
DATADAASSINATURA: 08 de março de 2017.
Secretaria Municipal de Planejamento.
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 04
FUNDAÇÕES/AVISO DE PRORROGAÇÃO – FUNSAUD
AVISO DE PRORROGAÇÃO DE ABERTURA DE CERTAME
PREGÃO PRESENCIAL nº 006/2017 – PROCESSO DE LICITAÇÃO nº
036/2017
Rodrigo Pereira Benites
Pregoeiro – Portaria nº 067/2017
A Fundação de Serviços de Saúde de Dourados – FUNSAUD, através de sua
Comissão Permanente de Licitação, na melhor forma processual e em consonância
com as normas disciplinadoras das Licitações Públicas, visando o princípio
constitucional da isonomia e buscando a ampla competitividade com propostas
exeqüíveis e mais vantajosas para aAdministração Pública, torna público que a data de
13/03/2017 fixada para o presente certame fica PRORROGADA nos termos que
seguem abaixo:
OBJETO: Contratação de empresa especializada o fornecimento de Alimentação
Hospitalar, dietas normais e a dietas especiais para pacientes internados,
acompanhantes nos termos legais e funcionários do Hospital da Vida e Unidade de
Pronto Atendimento – UPA da FUNSAUD de Dourados e outras unidades que
futuramente possam se agregadas, pelo período de 12 (doze) meses.
- INFORMAÇÕES EAQUISIÇÃODOEDITAL:OEdital encontra-se disponível
aos interessados para conhecimento e retirada, em dias úteis no horário local (MS)
compreendido das 07h00min às 11h00min e das 13h00min às 17h00min, na sede
administrativa da FUNSAUD, situado na Rua Mato Grosso, 2.100, Jardim Caramuru,
na cidade de Dourados-MS, Fone: (67) 3422-0352 e por solicitação via e-mail
licita.funsaud@dourados.ms.gov.br
- RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES: Na sala de reuniões do
Hospital da Vida, localizado no Hospital da Vida, situado na Rua Toshinobu
Katayama, nº 949, Jardim Caramuru, CEP 79.806-040, na cidade de Dourados-MS,
no dia 27 de Março de 2017, às 13h30min (Horário do Mato Grosso do Sul).
Dourados –MS – 10 de Março de 2017.
DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE DOURADOS – MS
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL
PADRÃO – POP
EQUIPE DE SERVIÇO DE LIMPEZA
SEMS 03/3/2016
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE
Prefeitura Municipal
Prefeita – Délia Godoy Razuk
Vice Prefeito – Marisvaldo Zeuli
Secretaria Municipal de Saúde
Secretário – Renato Oliveira GarcezVidigal
SecretárioAdjunto – CarlosAugusto Ferreira
Departamento deAtenção Básica
Diretora –Terezinha Picolo da Silva
Equipe Técnica responsável pela elaboração:
Flavia Claudia Krapiec Jacob de Brito
Jéssica Silva Fernandes
Luzimeire dos SantosTeixeira
MarciaAdriana Fokura Fernandes de Souza
SUMÁRIO
ORIENTAÇÕES BÁSICAS DE HIGIENE PESSOAL DOS
PROFISSIONAISDESAÚDE
Considerando que o POP é a descrição sistematizada e padronizada de uma
atividade técnica-assistencial, com o intuito de garantir/atingir o resultado esperado
por ocasião de sua realização, livre de variações indesejáveis. O Procedimento
Operacional Padrão (POP), descreve cada passo crítico e sequencial.
Considerando que um POP se diferencia de uma rotina convencional, pois deve
apresentar uma estrutura mínima, composta por: definição, objetivo, material
utilizado, procedimento técnico, recomendações, responsabilidade e referências.
Considerando este manual uma ferramenta de gestão da qualidade que busca a
excelência na prestação do serviço, desta forma diminui consideravelmente os erros
nas ações rotineiras, de forma dinâmica, passível de evolução que busca profundas
transformações culturais na instituição, nos aspectos técnico e político-institucionais.
Apresentando um trabalho elaborado pelos profissionais da área da saúde com
período validação porumperíodo de 12 meses.
Articuladores da implantação dos manuais de procedimento operacional padrão e
protocolos clínicos daAtenção Básica
Gerente do Núcleo deAções Programáticas – Josiane França Peralta Dan
Apoiadora Institucional – RegiãoA- Luzimeire dos SantosTeixeira
Apoiadora Institucional – RegiãoB– LorraineAparecida Pinto
Apoiadora Institucional – RegiãoC– MarciaAdriana Fokura Fernandes de Souza
Apoiadora Institucional – RegiãoD– Marlayne MendesWolfViegas
Apoiadora Institucional – RegiãoE–Adriana dos Santos Souza
Apoiadora Institucional – Região F – Elizandra de QueirozVenâncio
001 – Orientações Básica de Higiene Pessoal do Profissional de Saúde 04
002 – Higienização das Mãos 06
003 -Acolhimento na Unidade Básica de Saúde e Estratégia de Saúde da Família 11
004 – DescontaminaçãoemLocal com Respingos ou Deposição de Matéria Orgânica
(sangue, secreções, excretas e exsudato) 12
005 – Uso de Equipamento de Proteção Individual – EPI 13
006 – Cuidados a serem observados com materiais e produtos de limpeza 15
007 -Limpeza de Superfícies 18
008 – Limpeza do Mobiliário, Bancadas e Equipamentos 19
009 – Técnica deVarredura Úmida 20
010 – Técnica de Limpeza de Pisos 21
011 – Técnica de Limpeza de Janelas e Portas 22
012 – Técnica de Limpeza de Banheiros 23
013 – Técnica de Limpeza deTetos e Paredes 25
014 – Técnica de Limpeza doAparelho deAr Condicionado 26
015 – Técnica de Limpeza de Desinfecção do Bebedouro 27
016 – Recolhimento dos Resíduos 28
017 – Segregação, acondicionamento e identificação dos resíduos 29
EXECUTANTE: Todos os profissionais da Unidade Básica de Saúde e/ou
Estratégia de Saúde da Família.
OBJETIVO: Garantir a higienização pessoal e o bem estar do profissional,
evitando a transmissão de infecções.
ORIENTAÇÕES
HIGIENE PESSOAL:
o Deve o profissional de saúde manter a higiene corporal, que está diretamente
ligada a aparência pessoal.
CUIDADOSCOMOCORPO:
o Através da execução do serviço de assepsia entra-se em contato com
microrganismos que ficam aderidos à pele, unhas e cabelos. Somente o banho poderá
eliminar o suor, sujidades e os microrganismos e tornar a aparência agradável.
o Não utilizar anéis, pulseiras, relógios e outros adornos.
CUIDADOSCOMOSCABELOS:
o Os cabelos devem estar limpos e, presos, se compridos. o Manter cabelos
penteados.
o No caso de homens manter os cabelos cortados e alinhados. o Manter barba e
bigode aparados.
CUIDADOCOMASUNHAS:
o As unhas devem estar sempre aparadas para evitar que a sujidade fique
depositada entre as unhas e a pele dos dedos;
o Evitar o uso de esmaltes. Quando utilizados deve-se dar preferência ao uso de
esmaltes transparentes para visualizar a sujidade e poder eliminá-la.
o Deve-se evitar a retirada de cutículas para se manter a pele íntegra.
o Higienizar as mãos ao iniciar as atividades, antes e após o término das atividades.
CUIDADOSCOMASVESTIMENTAS
oTodo trabalho requer esforço físico, o suor é inevitável, portanto, a roupa deve ser
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 01
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
05
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
trocada diariamente.
o Deve-se observar na vestimenta a limpeza com ausência de manchas, odor e
descostura.
oÉimprescindível o uso de jaleco.
Pá g i n a | 5
o Não utilizar roupas com decotes, transparências ou curtas.
oOs jalecos devem ser utilizadosAPENAS na Unidade de Básica de Saúde (UBS)
e/ou Estratégia de Saúde da Família (ESF), não deve ser utilizado em ruas, carros e
ambientes inapropriados.
o Utilizar crachá de identificação.
CUIDADOSCOMOSSAPATOS:
o Devem ser fechados e impermeáveis, para proteger os pés. o Devem ser limpos
o Não devem ser utilizados sapatos abertos, sandálias, chinelos, rasteirinhas.
OBSERVAÇÕESE/OUALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
EXECUTANTE: Todos os profissionais da Unidade Básica de Saúde e/ou
Estratégia de Saúde da Família.
OBJETIVO: Prevenir e controlar as infecções relacionadas à assistência à saúde,
visando à segurança do paciente e dos profissionais de saúde.
DEFINIÇÕES:
I. Higiene simples das mãos: ato de higienizar as mãos com água e sabão comum,
sob a forma líquida.
II. Higiene antisséptica das mãos: ato de higienizar as mãos com água e sabão
associado a agente antisséptico.
III. Fricção antisséptica das mãos com preparação alcoólica: Aplicação de
preparação alcoólica nas mãos para reduzir a carga de microrganismos sem a
necessidade de enxague em água ou secagem com papel toalha ou outros
equipamentos.
• Preparação alcoólica para higiene das mãos sob a forma líquida: preparação
contendo álcool, na concentração final entre 60% a 80% destinadas à aplicação nas
mãos para reduzir o número de micro-organismos. Recomenda-se que contenha
emolientesemsua formulação para evitar o ressecamento da pele.
• Preparação alcoólica para higiene das mãos sob as formas gel, espuma e outras:
preparações contendo álcool, na concentração final mínima de 70% com atividade
antibacteriana comprovada por testes de laboratório in vitro (teste de suspensão) ou in
vivo, destinadas a reduzir o número de micro-organismos. Recomenda-se que
contenha emolientesemsua formulação para evitar o ressecamento da pele
IV. Antisséptico degermante: Sabão (detergente) contendo um agente antisséptico
em sua formulação; se destina à degermação da pele. Exemplo:
Clorexidinadegermante a 4%; PVPI a 10%.
V. Detergentes: São compostos que apresentam ação de limpeza (Exemplo:
surfactantes).Otermo sabão é usado para se referir a estes detergentes.
ORIENTAÇÕES
USODEÁGUAESABÃO
Indicação: Quando as mãos estiverem visivelmente sujas ou contaminadas com
sangue e outros fluidos corporais.
•Ao iniciar o turno de trabalho.
•Após ir ao banheiro.
•Antes e depois das refeições.
•Antes de preparo de alimentos.
•Antes de preparo e manipulação de medicamentos.
• Nas situações descritas a seguir para preparação alcoólica.
USODEPREPARAÇÃOALCOÓLICA
Indicação: Higienizar as mãos com preparação alcoólica quando estas não
estiverem visivelmente sujas,emtodas as situações descritas a seguir:
1.Antes de contato com o paciente
• Objetivo: proteção do paciente, evitando a transmissão de microrganismos
oriundos das mãos do profissional de saúde.
• Exemplos: exames físicos (determinação do pulso, da pressão arterial, da
temperatura corporal); contato físico direto (aplicação de massagem, realização de
higiene corporal); e gestos de cortesia e conforto.
2.Após contato com o paciente
• Objetivo: proteção do profissional e das superfícies e objetos imediatamente
próximos ao paciente, evitando a transmissão de microrganismos do próprio paciente.
3.Antes de realizar procedimentos assistenciais e manipular dispositivos invasivos
• Objetivo: proteção do paciente, evitando a transmissão de microrganismos
oriundos das mãos do profissional de saúde.
• Exemplos: contato com membranas mucosas (administração de medicamentos
pe-las vias oftálmica e nasal); com pele não intacta (realização de curativos, aplicação
de injeções); e com dispositivos invasivos (cateteres intravasculares e urinários, tubo
endotraqueal).
4. Antes de calçar luvas para inserção de dispositivos invasivos que não requeiram
preparo cirúrgico
• Objetivo: proteção do paciente, evitando a transmissão de microrganismos
oriundos das mãos do profissional de saúde. Exemplo: inserção de cateteres
vasculares periféricos.
5.Após risco de exposição a fluidos corporais
• Objetivo: proteção do profissional e das superfícies e objetos imediatamente
próximos ao paciente, evitando a transmissão de microrganismos do paciente a outros
profissionais ou pacientes.
6.Aomudar deumsítio corporal contaminado para outro, limpo, durante o cuidado
ao paciente
• Objetivo: proteção do paciente, evitando a transmissão de microrganismos de
uma determinada área para outras áreas de seu corpo. Exemplo: retirada de pontos para
acesso venoso.
• Devem-se planejar os cuidados ao paciente iniciando a assistência na sequência:
sítio menos contaminado para o mais contaminado.
7. Após contato com objetos inanimados e superfícies imediatamente próximas ao
paciente
• Objetivo: proteção do profissional e das superfícies e objetos imediatamente
próximos ao paciente, evitando a transmissão de microrganismos do paciente a outros
profissionais ou pacientes.
• Exemplos: manipulação de respiradores, troca de roupas de cama, ajuste da
velocidade de infusão de solução endovenosa.
8.Antes e após remoção de luvas (sem talco)
• Objetivo: proteção do profissional e das superfícies e objetos imediatamente
próximos ao paciente, evitando a transmissão de microrganismos do paciente a outros
profissionais ou pacientes.
As luvas previnem a contaminação das mãos dos profissionais de saúde e ajudam a
reduzir a transmissão de patógenos. Entretanto, elas podem ter micro furos ou perder
sua integridade sem que o profissional perceba, possibilitando a contaminação das
mãos. Exemplo: manipulação de invólucros de material estéril.
USODEANTISSÉPTICOS
Estes produtos associam detergentes com antissépticos e se destinam à
higienização antisséptica das mãos e degermação da pele.
Indicação:
1. Higienização antisséptica das mãos
• Nos casos de precaução de contato recomendados para pacientes portadores de
microrganismos multirresistentes.
• Nos casos de surtos.
2. Degermação da pele
• No pré-operatório, antes de qualquer procedimento cirúrgico (indicado para
todos que participará do procedimento).
• Antes da realização de procedimentos invasivos. Exemplos: suturas, pequenos
procedimentos.
TÉCNICAS
HIGIENIZAÇÃO SIMPLESDASMÃOS
• Finalidade: Remover os microrganismos que colonizam as camadas superficiais
da pele, assim como o suor, a oleosidade e as células mortas, retirando a sujidade
propícia à permanência e à proliferação de microrganismos.
• Duração do procedimento: 40 a 60 segundos.
• Importante: No caso de torneiras com contato manual para fechamento,
SEMPRE utilize papel toalha. O uso coletivo de toalhas de tecido é contraindicado,
pois permanecem úmidas, favorecendo a proliferação bacteriana.
HIGIENIZAÇÃOANTI-SÉPTICADASMÃOS
• Finalidade: Promover a remoção de sujidades e de microrganismos, reduzindo a
HIGIENIZAÇÃODASMÃOS
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 02
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
06
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
carga microbiana das mãos, com auxílio deumantisséptico.
• Duração do procedimento: 40 a 60 segundos.
• Técnica: A técnica de higienização antisséptica é igual àquela utilizada para
higienização simples das mãos, substituindo-se o sabão por um antisséptico.
Exemplo: antisséptico degermante.
FRICÇÃO ANTISSÉPTICA DAS MÃOS (COM PREPARAÇÕES
ALCOÓLICAS)
• Finalidade: Reduzir a carga microbiana das mãos (não há remoção de sujidades).
A utilização de gel alcoólico a 70% ou de solução alcoólica a 70% com 1-3% de
glicerina pode substituir a higienização com água e sabão quando as mãos não
estiverem visivelmente sujas.
• Duração do Procedimento: 20 a 30 segundos.
•As informações sobre as porcentagens e formulações encontram-se no rótulo do
produto.
OBSERVAÇÕESE/OUALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
FAMÍLIA
EXECUTANTE: Todos os profissionais da Unidade Básica de Saúde e/ou
Estratégia de Saúde da Família.
OBJETIVO: Acolher o usuário com escuta ativa, visando atender suas
necessidades básicas.
ORIENTAÇÕES
1-Abrir a UBS/ESF no horário determinado.
2- Ser instrumento capaz de acolher o cidadão e garantir um melhor acesso aos
serviço de saúde.
3- Humanizar o atendimento;
4- Garantirumatendimento rápido e efetivo.
5- Que usuários com atividades agendadas (consultas, por exemplo) ou da rotina
da unidade (vacina, por exemplo) devem ser recebidos e devidamente direcionados,
evitando esperas desnecessárias com potencial de confusão na recepção;
6- Que situações imprevistas são inerentes à vida e, nesse caso, requerem certa
organização da unidade e do processo de trabalho da equipe, tanto para compreendêlas
quanto para intervir sobre elas;
7- Que os trabalhadores encarregados de escutar demandas que surgem
espontaneamente (sem agendamento prévio) devem ter: capacidade de analisá-las
(identificando riscos e analisando vulnerabilidade), clareza das ofertas de cuidado
existentes na UBS, possibilidade de diálogo com outros colegas, algum grau de
resolutividade e respaldo para acionar as ofertas de cuidado em tempos e modos que
considerem a necessidade dos usuários.
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Realizar a retirada de sujidades e focos de contaminação de
superfícies.
MATERIAIS: Pano ou Papel toalha; sabão ou detergente líquido, desinfetante,
baldes, rodo, pá, material de proteção individual
ORIENTAÇÕES
Descontaminação com pequena quantidade de matéria orgânica
Nas superfícies onde ocorrer um pequeno derramamento de substâncias corporais
ou sangue, incluindo respingos, deve-se:
o Remover a matéria orgânica com papel toalha ou pano o Proceder à limpeza,
utilizando a técnica adequada.
Piso ou paredes:
o Realizar, primeiramente, a limpeza com sabão ou detergente na superfície a ser
desinfetada, com o auxílio do rodo.
o Enxaguar e secar.
oApós a limpeza, aplicar o desinfetante na área que foi retirada a matéria orgânica,
deixando o tempo necessário para ação do produto (seguir orientação do fabricante).
o Se necessário, realizar enxágue e secagem.
Mobiliário:
o Realizar limpeza com sabão ou detergente na superfície a ser desinfetada, com o
auxílio de panos de mobília.
o Após limpeza do mobiliário, realizar a fricção com álcool a 70% ou outro
desinfetante.
Desinfecção com grande quantidade matéria orgânica
o Remover a matéria orgânica com auxílio do rodo e da pá.
o Desprezar a matéria orgânica, líquida, no esgoto sanitário (tanque do expurgo ou
vaso sanitário) Caso a matéria orgânica esteja no estado sólido, acondicionar em saco
plástico, conforme PGRSS. Utilizar EPI apropriado.
o Seguir os mesmos passos indicados na desinfecção com pequena quantidade de
matéria orgânica.
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Proporcionar a segurança dos profissionais da saúde.
BOTAS DE PVC: Utilizadas para proteção dos pés e pernas durante as atividades
de limpeza e desinfecção onde há contato com umidade excessiva e produtos
químicos. São de uso individual, sendo aconselhável utilizar com os pés limpos e
meias de algodão. Devem ser de cano médio com solado reforçado antiderrapante.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente. o Enxaguar.
o Colocar para secaremlocal ventilado.
GORROS OU TOCAS: Devem ser descartáveis, de uso individual, para proteção
dos cabelos nas atividades onde há possibilidade de respingo de líquidos diversos,
proteção contra contaminação em procedimentos e para limpeza de áreas acima do
nível da cabeça, onde há possibilidade de projeção de poeira (teto, parede, janela, etc.).
ACOLHIMENTONAUNIDADEDESAÚDEEESTRATÉGIADESAÚDEDA
OBSERVAÇÕESE/OUALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
DESCONTAMINAÇÃOEMLOCALCOMRESPINGOSOUDEPOSIÇÃO
DE MATÉRIA ORGÂNICA (SANGUE, SECREÇÕES, EXCRETAS E
EXSUDATO).
OBSERVAÇÕESE/OUALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPI) E
EQUIPAMENTOSDEPROTEÇÃOCOLETIVA(EPC
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 03
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 04
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 05
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
07
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
Atouca deverá cobrir todo cabelo.
LUVAS DE SEGURANÇA: Utilizadas para proteção das mãos e antebraços
durante as atividades de limpeza e desinfecção. Devem ser de látex natural, com forro,
superfície antiderrapante e de cano longo. São de uso individual.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente a parte externa das luvas, antes de serem retiradas.
o Enxaguar as mãos enluvadas com água corrente e secar com compressa ou pano
de limpeza.
o Retirar as luvas pelo avesso e limpar com compressa ou pano umedecidoemágua
e detergente. Remover o detergente com pano úmido e secar as luvas.
o Calçar luvas de procedimentos e imergir as luvas em Hipoclorito de Sódio 1%
por 30 minutos.
o Enxaguar abundantemente em água corrente e secar com compressa ou pano de
limpeza.
oAcondicionaremsaco plástico ou recipiente fechado.
MÁSCARA DE PROTEÇÃO: Utilizadas nas tarefas onde há possibilidade de
respingo de líquidos diversos na boca e no nariz e para limpeza de áreas acima do nível
da cabeça, onde há possibilidade de projeção de poeira (teto, parede, janela, etc.). São
descartáveis e de uso individual. As máscaras devem ser retangulares, com três
camadas de falso tecido, peça flexível para ajuste sobre o nariz e tiras para fixação à
cabeça.
ÓCULOS DE PROTEÇÃO: Utilizados nas tarefas onde há possibilidade de
respingo de líquidos diversos no rosto e para limpeza de áreas acima do nível da
cabeça, onde há possibilidade de projeção de poeira (teto, parede, janela, etc.). Os
óculos devem ser confeccionados com armação e visor em policarbonato, proteção
lateral, lente transparente com tratamento especial contra riscos, arranhões e
embaçamento.
- Limpeza e conservação:
Lavar com água e detergente neutro. Enxaguar abundantemente.
Secar bem com compressa ou pano de limpeza.
Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos.
Enxaguar abundantementeemágua corrente.
Secar com compressa ou pano
Acondicionaremsaco plástico ou recipiente fechado.
SAPATO DE SEGURANÇA: Utilizados no uso diário, nas atividades onde não há
contato com umidade. Devem ser totalmente fechados e com sola antiderrapante. São
de uso individual, sendo aconselhável utilizar com os pés limpos e meias de algodão.
Limpeza conforme orientação do fabricante.
ATENÇÃO: Substituir o EPI quando estiverem em mau estado de conservação e
higienizar conforme rotina da unidade.
OBSERVAÇÕESE/OUALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Garantir a limpeza, assepsia e organização dos materiais e produtos a
serem utilizados no processo de limpeza da unidade.
MATERIAIS: Baldes, desentupidor de vasos e pias, escada, escova, esponjas, pás
de lixo, panos, rodos e vassouras.
BALDES: Utilizados para acondicionamento de água e soluções. Devem ser de
materiais que não corroam no decorrer do tempo ou que provoquem ruídos.
Geralmente são estabelecidas duas cores: uma para água e outra para água e detergente
neutro.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro. o Secar.
o Colocar emborcados para secar.
DESENTUPIDOR DE VASOS E PIAS: Deve ser constituído de material
emborrachado com cabo de madeira,PVCou alumínio.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro.
o Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos. o
Enxaguar.
o Colocar para secar pendurada pelo cabo.
ESCADA: Utilizada para limpeza de teto, luminárias, paredes, janelas, portas,
dentre outros. Deve ser antiderrapante e com degraus emborrachados
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro. o Enxaguar.
o Secar com pano de limpeza.
ESCOVA
Escova manual de fio sintético: usada para limpeza de superfícies com
reentrâncias.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro.
o Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos,
sempre que necessário.
o Enxaguar.
o Colocar para secar.
oAcondicionaremrecipiente aerado.
ESPONJAS
Esponja de aço: usada para limpeza de superfícies com manchas ou resíduos, sendo
descartável.
Esponja sintética: usada para limpeza de superfícies que sofrem danos com
esponjas de aço.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro.
o Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos. o
Enxaguar.
o Colocar para secar.
oAcondicionaremrecipiente aerado.
PANOS
Pano de chão: utilizado para varredura úmida e secar pisos. Deve ser de tecido
forte, claro, embainhado ou aureolado e de tamanho suficiente para envolver o rodo ou
vassoura.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro.
o Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos. o
Enxaguar.
o Colocar para secar. o Não deixar de molho.
Pano de limpeza: usado para remover sujidade ou para desinfecção. Deve ser de
tecido macio, embainhado ou aureolado.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro.
o Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos. o
Enxaguar.
o Colocar para secar. o Não deixar de molho.
PÁS DE LIXO: Usadas para recolher pequenas porções de lixo e pó. Devem ser de
metal ou plástico, com cabos longos de madeira,PVCou alumínio.
-Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro. o Esfregar com esponjas.
o Enxaguar.
o Guardar penduradas pelo cabo.
RODO
Utilizado para remoção de água, limpeza de piso com pano de chão e varredura
úmida. Devem ser do tipo profissional com cabos longos de madeira, PVC ou
alumínio.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro. o Enxaguar.
o Colocar para secar pendurada pelo cabo.
VASSOURAS
Vassoura de fio sintético: Vassoura de fio sintético com cabos longos de madeira,
CUIDADOSASEREM OBSERVADOS COM MATERIAIS E PRODUTOS
DELIMPEZA
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 06
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
08
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
PVCou alumínio: utilizada para lavar pisos e varreduraemáreas externas.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro. o Enxaguar.
o Colocar para secar pendurada pelo cabo.
Vassoura de vaso sanitário: utilizada para limpeza da parte interna do vaso
sanitário.
- Limpeza e conservação:
o Lavar com água e detergente neutro.
o Desinfetar por meio de imersão em Hipoclorito de Sódio 1% por 30 minutos. o
Enxaguar.
o Colocar para secar pendurada pelo cabo.
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Manter a limpeza de superfícies das unidades de saúde.
TIPOS: Limpeza Concorrente e LimpezaTerminal.
ORIENTAÇÕES
LIMPEZACONCORRENTE
o É o procedimento de limpeza realizado, diariamente, em todas as unidades dos
estabelecimentos de saúde com a finalidade de limpar e organizar o ambiente, repor os
materiais de consumo diário (por exemplo, sabonete líquido, papel higiênico, papel
toalha e outros) e recolher os resíduos, de acordo com a sua classificação. Ainda,
durante a realização da limpeza concorrente é possível a detecção de materiais e
equipamentos não funcionantes, auxiliando as chefias na solicitação de consertos e
reparos necessários
o Nesse procedimento estão incluídas a limpeza de todas as superfícies
horizontais, de mobiliários e equipamentos, portas e maçanetas, parapeitos de janelas,
e a limpeza do piso e instalações sanitárias. Merece maior atenção, a limpeza das
superfícies horizontais que tenham maior contato com as mãos do paciente e das
equipes, tais como maçanetas das portas, telefones, interruptores de luz, grades de
camas.
ATENÇÃO: Na limpeza concorrente de piso de corredores deve-se dar preferência
aos horários de menor movimento. Em caso de uso de máquinas, devem ser utilizados
os mesmos procedimentos da limpeza concorrente de piso.
LIMPEZATERMINAL
o Trata-se de uma limpeza mais completa, incluindo todas as superfícies
horizontais e verticais, internas e externas. O procedimento inclui a limpeza de
paredes, pisos, teto, painel de gases, equipamentos, todos os mobiliários como camas,
colchões, macas, mesas de cabeceira, armários, bancadas, janelas, vidros, portas,
peitoris, luminárias, filtros e grades de ar condicionado (YAMAUSHIet al., 2000).
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Manter a limpeza e organização dos mobiliários, bancadas e
equipamentos.
ORIENTAÇÕES
1- Reunir o material necessário
2- Colocar o EPI;
3- Encher metade dos baldes, um com água limpa e outro com água limpa e
detergente líquido;
4- Retirar os objetos de cima e, se possível, do interior do móvel ou equipamento a
ser limpo;
5- Retirar a poeira do móvel ou equipamento com o pano úmido dobrado, para
obter várias superfícies de limpeza;
6- Imergir o outro pano na solução detergente e retirar o excesso;
7- Limpar o móvel ou equipamento, esfregando o pano dobrado com solução
detergente; se necessário usar a escova;
8- Retirar toda a solução detergente com pano umedecidoemágua limpa;
9- Enxugar o móvel ou equipamento;
10- Limpar o material de trabalho e guardaremlocal apropriado
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Manter a limpeza e organização dos serviços de saúde.
MATERIAIS: 2 baldes, vassoura e rodo, 2 panos limpos, água e detergente líquido,
pá de lixo, material de proteção individual.
ORIENTAÇÕES
1- Reunir o material de limpeza:
2- Colocar o EPI.
3- Preparar o ambiente para limpeza e reunir mobiliário leve para deixar a área
livre;
4- Encher os baldes até a metade, um com água limpa e o outro com água e
detergente líquido.
5- Imergir o pano no balde com solução detergente, retirar o excesso e enrolar na
vassoura ou rodo.
6- Passar o pano no piso, sem retirar o pano do chão, iniciando do fundo da sala e se
dirigindo para a porta, de forma que todas as áreas do piso sejam limpas.
7- Recolher a sujidade e jogar no lixo.
8- Imergir outro pano no balde de água limpa, torcer e enrolar na vassoura.
9- Retirar o sabão do piso, iniciando do fundo da sala e se dirigindo para a porta.
10- Secar o piso usando o pano bem torcido.
11- Limpar os rodapés.
12- Recolocar o mobiliário no local original.
13- Limpar o material de trabalho e guardaremlocal apropriado.
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Manter a limpeza e organização dos serviços de saúde.
MATERIAIS: escada, 2 baldes, água, detergente líquido, esponja de aço fina,
panos de limpeza, espátula, pano de chão, cinto de segurança, material de proteção
individual.
ORIENTAÇÕES
1- Reunir o material necessário
2- Colocar o EPI;
3- Preparar o ambiente para a operação; afastar os móveis e os equipamentos das
janelas e portas;
4- Forrar o piso com pano de chão, colocando-o debaixo da janela ou porta;
5- Encher metade de dois baldes, um com água e outro com água e detergente
líquido;
6- Imergir o pano no balde com água limpa e torcer;
7- Remover a poeira passando o pano de cima para baixo e da esquerda para a
direita;
8- Imergir o outro pano no balde com solução detergente; retirar o excesso e passar
no vidro, moldura da janela ou porta, soleira da janela e maçanetas;
9- Imergir o outro pano de limpeza no balde com água limpa;
10- Passar o pano em toda a extensão da janela ou porta para remover a solução
detergente;
11- Secar a janela ou porta, com pano de limpeza seco;
12- Retirar o pano de chão colocado debaixo da janela ou porta;
13- Recolocar o mobiliário e equipamento no local original;
14- Limpar o material de trabalho e guardaremlocal apropriado.
OBSERVAÇÕESE/OUALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
LIMPEZA DE SUPERFICIES
OBSERVAÇÕES E/OU ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
LIMPEZA DO MOBILIÁRIO, BANCADAS E EQUIPAMENTOS
OBSERVAÇÕES E/OU ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
TÉCNICA DE VARREDURA ÚMIDA
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
TÉCNICA DE LIMPEZA DE PISOS
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 07
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 08
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 09
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 010
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 011
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
09
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
TÉCNICA DE LIMPEZA DE JANELAS E PORTAS
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
TÉCNICA DE LIMPEZA DE BANHEIROS
TÉCNICA DE LIMPEZA DE TETOS E PAREDES
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
TÉCNICA DE LIMPEZA DO APARELHO DE AR CONDICIONADO
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Manter a limpeza e organização dos serviços de saúde.
MATERIAIS: escada, 2 baldes, água, detergente líquido, esponja de aço fina,
panos de limpeza, espátula, pano de chão, material de proteção individual.
ORIENTAÇÕES
1- Reunir o material necessário
2- Colocar o EPI;
3- Preparar o ambiente para a operação; afastar os móveis e os equipamentos das
janelas e portas;
4- Forrar o piso com pano de chão, colocando-o debaixo da janela ou porta;
5- Encher metade de dois baldes, um com água e outro com água e detergente
líquido;
6- Imergir o pano no balde com água limpa e torcer;
7- Remover a poeira passando o pano de cima para baixo e da esquerda para a
direita;
8- Imergir o outro pano no balde com solução detergente; retirar o excesso e passar
no vidro, moldura da janela ou porta, soleira da janela e maçanetas;
9- Imergir o outro pano de limpeza no balde com água limpa;
10- Passar o pano em toda a extensão da janela ou porta para remover a solução
detergente;
11- Secar a janela ou porta, com pano de limpeza seco;
12- Retirar o pano de chão colocado debaixo da janela ou porta;
13- Recolocar o mobiliário e equipamento no local original;
14- Limpar o material de trabalho e guardaremlocal apropriado.
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Manter a limpeza e organização dos serviços de saúde.
MATERIAIS: panos de limpeza, detergente líquido, saponáceo, esponja sintética,
arame, material de proteção individual, vassoura para vaso sanitário, baldes,
hipoclorito de sódio a 1%
1- Recolher o lixo (conforme protocolo);
2- Limpar tetos e paredes (conforme protocolo);
3- Limpar janelas e portas (conforme protocolo);
4- Limpar pias:
o Separar o material necessário: panos de limpeza, detergente líquido, saponáceo,
esponja sintética, arame, material de proteção individual.
o Colocar o EPI;
o Umedecer a esponja de aço e espalhar o sapólio sobre ela;
o Esfregar a esponja sintética com sapólio na parte interna da pia; o Passar a
esponja com detergente líquido na torneira;
o Retirar os detritos localizados no interior da válvula, usando um gancho de
arame;
o Esfregar a parte externa da pia, as torneiras e encanamentos sob a pia com pano
umedecidoemágua e detergente líquido;
o Enxaguar a parte interna e externa da pia com água limpa; o Secar a pia com um
pano seco, polindo a torneira;
o Limpar o material de trabalho e guardá-lo em local apropriado; 5- Limpar
instalações sanitárias:
o Separar o material necessário: panos de limpeza, vassoura para vaso sanitário,
escova sintética, 2 baldes, água – detergente líquido, sapólio, hipoclorito de sódio a
1%, material de proteção individual o Colocar EPI.
o Encher metade dos baldes, um com água limpa e outro com água e detergente
líquido;
o Dar descarga no vaso sanitário;
o Esfregar o tampo do vaso por cima e por baixo, com a escova sintética, usando
solução detergente;
o Espalhar sapólio no pano embebidoemsolução detergente;
o Esfregar a parte externa do vaso com pano embebido em solução detergente e
sapólio;
o Enxaguar o tampo, o assento, a borda e a parte externa do vaso com água limpa;
o Jogar solução detergente e sapólio dentro do vaso, esfregando-o com vassoura de
vaso, iniciando pela borda interna do vaso e terminando na saída de água;
o Dar descarga no vaso sanitário continuando a esfregar a parte interna com
vassoura de vaso, até a água ficar limpa;
o Lavar a alavanca ou botão de descarga com pano umedecido em água e
detergente;
o Retirar o detergente com pano umedecidoemágua limpa;
o Secar o tampo e o assento do vaso sanitário com pano limpo;
o Secar a parte externa do vaso e a alavanca ou botão de descarga com pano limpo;
o Limpar o material de trabalho e guardá-lo no local apropriado;
6- Lavar o piso (conforme protocolo);
ALTERAÇÕESREALIZADASPELAUBS/ESF
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Retirar a poeira e substâncias aderidas ao teto, paredes, luminárias e
interruptores.
MATERIAIS: escada, 2 baldes, vassoura, 3 panos de chão, esponja de aço fina,
escova, espátula, água, detergente líquido, material de proteção individual.
ORIENTAÇÕES
1- Reunir o material de limpeza;
2- Colocar o EPI;
3- Preparar o local para limpeza;
o Afastar os móveis e equipamentos das paredes o Forrar os móveis e os
equipamentos
4- Encher metade dos baldes, um com água limpa e outro com água e detergente
líquido;
5- Imergir um pano no balde com água limpa, retirar o excesso de água, enrolar na
vassoura ou rodo;
6- Retirar o pó do teto e paredes, com o pano úmido fazendo movimentos em um
único sentido;
7- Enxaguar delimitando pequenas áreas;
8- Imergir outro pano na solução detergente, torcer e enrolar o pano em uma
vassoura;
9- Esfregar o pano no teto, sempre num mesmo sentido, iniciando de um dos
cantos;
10- Imergir o pano limpo na água limpa, torcer e enrolar na vassoura;
11- Retirar toda solução detergente do teto;
12- Imergir o pano na solução detergente, torcer e enrolar na vassoura;
13- Esfregar o pano na parede, sempre no mesmo sentido;
14- Enrolar na vassoura o pano com água limpa e retirar toda solução detergente da
parede;
15- Verificar se o teto e as paredes estão bem limpos, se necessário repetir a
operação;
16- Retirar a forração dos móveis e equipamentos;
17- Recolocar o mobiliário e os equipamentos no local original;
18- Limpar o material de trabalho e guardar no local apropriado.
o Deve-se dividir o local para limpeza em pequenas áreas para que seja feito o
enxágue antes de secar a solução detergente.
o Paredes: iniciar na parte superior (próximo ao teto) até a metade da parede e deste
ponto até a parte inferior (próximo ao piso).
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Retirar a poeira e substâncias aderidas ao teto, paredes, luminárias e
interruptores.
MATERIAIS: Panos de limpeza, 2 baldes, água, detergente líquido, material de
proteção individual.
ORIENTAÇÕES
1- Separar o material necessário;
2- Colocar o EPI;
3- Desligar o aparelho de ar condicionado da tomada;
4- Retirar a tampa externa do aparelho;
5- Encher metade dos dois baldes,umcom água e outro com água e detergente;
6- Imergir o pano de limpeza no balde com solução detergente e torcer;
7- Limpar a tampa externa do aparelho com o pano;
8- Passar o outro pano com água limpa na tampa externa do aparelho e remover
toda a solução detergente;
9- Secar com pano limpo;
10- Retirar o filtro do aparelho;
11- Proceder a limpeza do filtro conforme orientações do fabricante;
12- Recolocar o filtro no aparelho.
13- Recolocar a tampa externa do aparelho.
14- Ligar o aparelho de ar condicionado na tomada.
15- Limpar o material de trabalho e guardaremlocal adequado.
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 012
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 013
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 014
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
10
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Remover poeira e substâncias aderidas no bebedouro, com o objetivo
de evitar a contaminação da água.
MATERIAIS: 2 baldes, 3 panos de limpeza, escova para reentrâncias, água,
detergente líquido, álcool a 70%, material de proteção individual.
ORIENTAÇÕES
1- Separar o material necessário;
2- Colocar o EPI;
3- Desligar o bebedouro da tomada;
4- Encher metade dos dois baldes,umcom água e outro com água e detergente;
5- Imergir o pano de limpeza no balde com solução detergente e torcer;
6- Passar o pano no bebedouro, fazendo movimentos retos, sempre de cima para
baixo;
7- Molhar a escova no balde com solução detergente;
8- Utilizar a escova para lavar ao redor do dispositivo de saída da água e o
acionador de água;
9- Passar o outro pano com água limpa no bebedouro e remover toda a solução
detergente;
10- Friccionar álcool a 70% ao redor do dispositivo de saída de água, acionador de
água e local de escoamento de água. Repetir o procedimento 3 vezes;
11- Ligar o bebedouro na tomada;
12- Limpar o material de trabalho e guardaremlocal adequado.
EXECUTANTE: Equipe de Limpeza
OBJETIVO: Recolher todos os resíduos de uma Unidade, acondicionando-os de
forma adequada e manuseando-os o mínimo possível. É a operação que precede todas
as rotinas técnicas de limpeza e desinfecção. Deve ser i n i c i a d a , s e m p r e , da área
menos contaminada para a mais contaminada.
MATERIAIS: sacos de lixo de material plástico conforme classificação do
material, material de proteção individual.
ORIENTAÇÕES
1- Reunir o material para recolher o lixo
2- Colocar o EPI;
3- Recolher o saco de lixo que se encontra na lixeira, amarrando bem as bordas;
4- Colocarumsaco de lixo novo na lixeira, fixando-o firmemente nas bordas;
5-Transportar o lixo recolhido até o depósito para a remoção pela coleta externa.
6- Acondicionar o lixo no depósito adequado a cada tipo de resíduo, comum
(doméstico), contaminado ou material reciclável.
ATENÇÃO:
oAs lixeiras devem ser esvaziadas uma vez ao dia ou sempre que atingirem 2/3 do
volume da embalagem;
o As lixeiras devem ser lavadas com água e sabão, semanalmente e sempre que
necessário;
o Verificar as regras básicas de acondicionamento do lixo de acordo com o tipo de
resíduos;
o Para o transporte do lixo é recomendado a utilização de carrinho o ou recipiente
fechado, que deve ser de uso exclusivo e específico para cada grupo de resíduo. Este
carrinho ou recipiente deverá ser higienizado após sua utilização;
o Deve-se evitar, durante o transporte de resíduos, o cruzamento com pessoas e/ou
material limpo nos corredores.
o Os resíduos não devem ficar expostos na via pública e sim em contêineres e/ou
recintos exclusivos.
EXECUTANTE: Equipe de Serviço de Limpeza
OBJETIVO: Separar, acondicionar e identificar resíduos em embalagens
adequadas para coleta, transporte, armazenamento e disposição final seguros. Deve
ser de acordo com o tipo do resíduo e os limites de enchimento devem ser obedecidos.
ORIENTAÇÕES
1- Separar os resíduos de acordo com o grupo (RDC 306/2004Anvisa)
o GrupoA- Resíduos potencialmente infectantes;
o GrupoB– Resíduos químicos;
o GrupoD– Resíduos Comuns (semelhante ao domiciliar e reciclável);
o GrupoE– Resíduos perfuro cortantes.
2- Para resíduos do grupoA
o Acondicionar os resíduos em lixeira com sacos plásticos brancos leitosos
especificados naNBR9190, de forma que os mesmos preencham até 2/3 do volume da
embalagem, possibilitando que esta seja amarrada acima do conteúdo, para evitar o
transbordamento na hora da coleta;
3- Para resíduos do grupoB
o Acondicionar os resíduos em galões coletores específicos para o material,
mantendo-o sempre fechado.
4- Para resíduos do grupoD
o Acondicionar os resíduos em lixeira com saco de lixo preto, provendo o seu
descarte adequado.
5- Para resíduos do grupoE
o Devem ser acondicionados em recipientes resistentes, reforçados impermeáveis
e grandes o suficiente para receber o material de uso diário do local. As agulhas não
devem ser destacadas das seringas ou manuseadas, a fim de evitar acidente de
trabalho.Aoser descartado, o recipiente deve estar devidamente fechado, envolvido
emsaco plástico branco leitoso identificado “material cortante”.
6- Todos os resíduos devem estar corretamente acondicionados e identificados
oferecendo condições adequadas para manuseio.
ATENÇÃO: Os resíduos do grupoAgerados nos serviços de assistência domiciliar
devem ser condicionados e recolhidos pelos próprios agentes de atendimento ou por
pessoa treinada para a atividade e encaminhados para o estabelecimento de saúde de
referência.
Associação Paulista de Estudos e Controle de Infecção Hospitalar. Limpeza,
desinfecção e esterilização de artigos em serviços de saúde. 1ª Ed. São Paulo:
APECIH; 2010. p. 265 – 302.
BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Assistência à Saúde. Departamento
de Normas Técnicas. Normas para Projetos de Estabelecimentos Assistenciais de
Saúde, Brasília, 1994.144p.1-Arquitetura Hospitalar.
______. Ministério da Saúde, Secretaria N a c i o n a l
de Assistência à Saúde.
Processamento de Artigos e Superfícies em Estabelecimentos de Saúde, 2ª edição,
Brasília, 1994.50p.
______. Ministério da Saúde. Grupo Hospitalar Conceição Promoção do
envelhecimento saudável: vivendo bem até mais que 100 cartilha do profissional de
saúde / Cristina Padilha Lemos, Sandra R. S. Ferreira; ilustrações de Maria Lúcia
Lenz. Porto Alegre: Hospital Nossa Senhora da Conceição, 2009. 80 p.: il.; 21 cm x 30
cm.
TÉCNICA DE LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE BEBEDOURO
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
RECOLHIMENTO DOS RESÍDUOS
ALTERAÇÕES REALIZADAS PELA UBS/ESF
SEGREGAÇÃO, ACONDICIONAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DOS
RESÍDUOS
REFERÊNCIAS
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 015
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 016
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
NÚMERO DATA DA VALIDAÇÃO DATA DE REVISÃO
POP – 017
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO
11
DEMAIS ATOS/POP – SEMS
______. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Higienização das mãos em
serviços de saúde/Agência Nacional deVigilância Sanitária. – Brasília: Anvisa, 2007.
52 p.
______. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Segurança do paciente em
serviços de saúde: limpeza e desinfecção de superfícies/Agência Nacional de
Vigilância Sanitária.– Brasília:Anvisa, 2010.116 p.
______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de
Atenção Básica.Acolhimento à demanda espontânea / Ministério da Saúde. Secretaria
de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da
Saúde, 2011.56 p
BELOHORIZONTE. Prefeitura Municipal.COPAGRESS. Manual d e
Gerenciamento de Resíduos e Serviços de Saúde de Belo Horizonte –MG.1999,55p.
______. Prefeitura Municipal, Secretaria Municipal de Saúde. Projeto sobre
Central Distrital de Esterilizaçãoe Serviço Distrital de Processamento de Roupa.
Comissão
Técnica de Elaboração. Belo Horizonte, 1989.
______. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Segurança do paciente em
serviços de saúde: limpeza e desinfecção de superfícies/Agência Nacional de
Vigilância Sanitária.– Brasília:Anvisa, 2010.116 p
CAMPINAS. Prefeitura Municipal . Protocolo de ação para assistência de
Enfermagem Departamento de Saúde/Coordenadoria de Enfermagem. 1996 – 41p.
______. Prefeitura Municipal. Manual de normas de rotina de sala para a
enfermagem. Departamento de Saúde/Coordenadoria de Enfermagem. 2001 – 15 p.
______. Prefeitura Municipal. Manual de normas e rotinas de
procedimentos para a enfermagem. Departamento de Saúde/Coordenadoria de
Enfermagem. 2001- 51p.
______. Prefeitura Municipal, Projeto Paidéia de Saúde da Família – SUS –
Campinas. 2001
GARNER, J.S.; HOSPITALINFECTIONCONTROLPRACTICESADVISORY
COMMITEE. Guideline for isolation precautions in hospitals. Infect. Control
Hospital Epidemiol., v.17, p.53-80, 1996.
KEMPER,M.M. Manual de Desinfecção e Biossegurança do Serviço de
Atendimento Móvel de Urgência SAMU 192 Santa Catarina. Florianópolis, outubro
de 2006.
MOZACHINI, N. O hospital: manual do ambiente hospitalar. 5 ed. Curitiba: Os
autores, 2006. 816 p.
RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC Nº. 63 DE 25 DE
NOVEMBRO DE 2011. Acesso em 17 de dezembro de 2014; Disponível em:

http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/3fcb208049af5f1e96aeb66dcbd9c63c/

RDC+36+de+25_11_2011+Vers%C3%A3o+Publicada.pdf?MOD=AJPERES
SCHIMITH, MARIA DENISE AND LIMA, MARIA ALICE DIAS DA SILVA.
Acolhimento e vínculo em uma equipe do Programa Saúde da Família.Cad. Saúde
Pública [online]. 2004, v. 20, n. 6, pp. 1487-1494. ISSN 0102-311X.
SEHULSTER, L.; CHINN, R.Y.W. Guidelines for environmental infection control
Health-Care facilities. Centers for Disease Control and Preventing, Jun. 2003.
Disponível em <http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/ rr5210a1.htm>.
Acessoem26 nov. 2014.
Sociedade Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico. Práticas recomendadas.
4ª Ed. São Paulo: SOBEC; 2007. p. 59-60.
São Paulo (Cidade). Secretaria da Saúde. Manual técnico: normatização das
rotinas e procedimentos de enfermagem nas Unidades Básicas de Saúde / Secretaria da
Saúde, Coordenação da Atenção Básica/Estratégia Saúde da Família. 2. ed. – São
Paulo: SMS, 2012. 126 p. – (Série Enfermagem).
YAMAUSHI, N.I.; LACERDA, R.A.; GABRIELLONI, M.C. Limpeza
Hospitalar. In: FERNANDES, A.T.; FERNANDES, M.O.V.; FILHO, N.R. Infecção
hospitalar e suas interfaces na área da saúde. São Paulo:Atheneu, 2000. p.1141-1155.
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
PORTARIAS LEGISLATIVAS
PORTARIA Nº.200, de 10 de março de 2017.
DANIELA WEILERWAGNER HALL
PRESIDENTE
PORTARIA Nº.201, de 10 de março de 2017.
DANIELA WEILERWAGNER HALL
PRESIDENTE
A Presidente da Câmara Municipal de Dourados, no uso de suas atribuições e,
considerando ainda, o disposto no art. 20, IV, “b” e art. 21, XI do Regimento Interno de
20 de novembro de 2012, resolve:
Art. 1º – Nomear Ana Maria Silva Fuchs, no Cargo de Assessor Parlamentar IX,
junto ao gabinete do Vereador Rodrigo Junior de Morais Rodrigues, da Câmara
Municipal de Dourados MS,em01 de março de 2017.
Art. 2º – Esta Portaria entraemvigor na data de sua publicação.
A Presidente da Câmara Municipal de Dourados, no uso de suas atribuições e,
considerando ainda, o disposto no art. 20, IV, “b” e art. 21, XI do Regimento Interno de
20 de novembro de 2012, resolve:
Art. 1º – Nomear Luiz Carlos Rosa, no Cargo de Assessor Especial da
Administração Geral, do Quadro Administrativo da Câmara Municipal de Dourados,
em10 de março de 2017.
Art. 2º – Esta Portaria entraemvigor na data de sua publicação.
AVISO DE LICITAÇÃO
MODALIDADE: Convite N°. 004/2017
LUIZ JÓ NEVOLETI CORREIA
Presidente da Comissão Permanente de Licitação
Objeto da Licitação:
A presente Licitação tem por objeto a contratação de empresa especializada na
aquisição de GênerosAlimentícios e produtos para Copa e Cozinha, a serem utilizados
pela Câmara Municipal de Dourados/MS.
A Comissão Permanente de Licitação da CAMARA MUNICIPAL DE
DOURADOS/MS, no exercício de suas atribuições que lhe confere, torna público,
para conhecimento dos interessados, que fará realizar no dia 21/03/2017, às 09:00
horas, no endereçoAV. MARCELINO PIRES, 3495, CENTRO, 79830-001, a reunião
de recebimento e abertura das documentações e propostas, conforme especificado no
Edital de Licitação N. 005/2017.
Informamos que a Entrega do Edital encontra-se disponível no endereço
supracitado.
Dourados/MS, 14 de março de 2017
AVISO DE LICITAÇÃO
12
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NA REGIÃO DA
GRANDEDOURADOS(SINJORGRAN)
CONVOCAÇÃO
Luís Carlos Luciano
Presidente do Sinjorgran
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NA REGIÃO DA
GRANDEDOURADOS(SINJORGRAN)
CONVOCAÇÃO
Luís Carlos Luciano
Presidente do Sinjorgran
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NA REGIÃO DA
GRANDEDOURADOS(SINJORGRAN)
CONVOCAÇÃO
Luís Carlos Luciano
Presidente do Sinjorgran
Em conformidade com o Artigo 35 e seu Parágrafo Único dos Estatutos Sociais, o
Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região da Grande Dourados (Sinjorgran)
convoca sua diretoria e os jornalistas filiados do site douradosnews que estejam quites
com as obrigações estatutárias para uma ASSEMBLEIA GERAL
EXTRAORDINÁRIAa ser realizada em sua sede, àAvenida Joaquim Teixeira Alves,
1985, sala 07, centro, em Dourados, no dia 18 de março de 2017, com primeira
chamada às 18h, com a seguinte ordem do dia:
- Discussão das reivindicações para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho
(ACT) para o período 2017/2018;
- Outros assuntos.
Dourados (MS), 13 de março de 2017.
Em conformidade com o Artigo 35 e seu Parágrafo Único dos Estatutos Sociais, o
Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região da Grande Dourados (Sinjorgran)
convoca sua diretoria e os jornalistas filiados da TV RIT que estejam quites com as
obrigações estatutárias para umaASSEMBLEIAGERALEXTRAORDINÁRIAa ser
realizada em sua sede, à Avenida Joaquim Teixeira Alves, 1985, sala 07, centro, em
Dourados, no dia 18 de março de 2017, com primeira chamada às 14h, com a seguinte
ordem do dia:
- Discussão das reivindicações para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho
(ACT) para o período 2017/2018;
- Outros assuntos.
Dourados (MS), 13 de março de 2017.
Em conformidade com o Artigo 35 e seu Parágrafo Único dos Estatutos Sociais, o
Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região da Grande Dourados (Sinjorgran)
convoca sua diretoria e os jornalistas filiados da TV Morena/Ponta Porã que estejam
quites com as obrigações estatutárias para uma ASSEMBLEIA GERAL
EXTRAORDINÁRIAa ser realizada em sua sede, àAvenida Joaquim Teixeira Alves,
1985, sala 07, centro, em Dourados, no dia 18 de março de 2017, com primeira
chamada às 16h, com a seguinte ordem do dia:
- Discussão das reivindicações para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho
(ACT) para o período 2017/2018;
- Outros assuntos.
Dourados (MS), 13 de março de 2017.
Diário Oficial – ANO XIX – Nº 4.412 DOURADOS, MS TERÇA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2017
A EMPRESA DE SANEAMENTO DE MATO GROSSO DO SUL S.A., torna
Público que requereu do Instituto de Meio Ambiente de Dourados – IMAM de
Dourados (MS), a Renovação de Licença de Instalação, para atividade de estação
elevatória de esgoto bruto – EEEB Nova Esperança, localizada na RuaTeodoro Capilé
esquina com Rua Lagoa Bonita, S/N, Bairro Vila Nova Esperança, no município de
Dourados (MS). Não foi determinado Estudo de ImpactoAmbiental.
SHIRLEYDEOLIVEIRAMARTINS CORREIAME, torna Público que requereu
do Instituto de MeioAmbiente de Dourados –IMAMde Dourados (MS), a Renovação
daAutorização Ambiental, para atividade de CONFECÇÃO DE ROUPAS, localizada
na Rua dos Missionários, 155, Jardim Caramuru no município de Dourados (MS). Não
foi determinado Estudo de ImpactoAmbiental.
EDITAIS – LICENÇA AMBIENTAL
CONVOCAÇÃO – SINJORGRAN

Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2017